quarta-feira, 6 de dezembro de 2017

Feira do Livro na Biblioteca


A feira do livro está a decorrer, na biblioteca escolar, até ao dia 15 de dezembro.

Esperamos por ti!   


Cabazes de Natal - Campanha de recolha de donativos



 “+Natal = +Partilha”

Com a aproximação da Época Natalícia, a Escola continua a promover atividades de voluntariado, solicitando a colaboração da Comunidade Educativa a partina construção de uma sociedade mais solidária.

Assim, apela-se ao Espírito de Natal, convidando toda a Comunidade Educativa a contribuir com donativos – bens alimentares e produtos de higiene.

Os donativos devem ser colocados nos cabazes disponíveis no átrio da Escola até ao último dia de aulas. 

Com os bens angariados serão feitos cabazes de Natal, que posteriormente serão distribuídos por algumas famílias.

Ajude-nos a Ajudar para que todos tenhamos um Feliz Natal!!!!!
 
 
Equipa PESES e Biblioteca Escolar

quinta-feira, 30 de novembro de 2017

9º ano andou na "Embarcação do Inferno"

           No dia 3 de novembro, os alunos de Português de todas as turma do 9º ano assistiram ao espetáculo teatral “Embarcação do Inferno” que decorreu no Centro de Artes e Espetáculos. Esta representação da responsabilidade da companhia de teatro Escola da Noite de Coimbra e do Cendrev.
           Sendo que em 2017 se passam 500 anos sobre a primeira representação deste Auto, perante a Rainha D. Leonor, mulher de D. Manuel, a atual representação enquadra-se nas comemorações desta efeméride. Além disso, esta atividade enquadra-se no programa do 9º ano de Português.
            De acordo com o Professor Doutro José Bernardes, o maior especialista mundial sobre Gil Vicente e supervisor científico desta representação, "A peça estuda-se no 9º ano, mais ou menos durante um mês e meio, quase sempre entre finais de Outubro e o Natal. Logo depois do contexto e de uma descrição panorâmica da estrutura, o aluno aproxima-se de cada uma das personagens para lhe perceber o significado social e moral." E acrescenta: "O Auto da Barca do Inferno é, decerto, um dos textos mais conhecidos do teatro português. Trata-se, em primeiro lugar, de uma obra sobre a qual já muito se escreveu. ... A grande maioria dos que hoje assistem à representação do auto conhecem-no sim, mas pelo facto de o terem estudado na Escola. Nas aulas de Português, tiveram, pelo menos, notícia geral do autor e da obra. Sabem que a Barca do Inferno se integra num vasto conjunto de cerca de meia centena de peças, que o autor compôs com uma regularidade impressionante, ao longo de 35 anos, nos reinados de D. Manuel e de seu filho D. João III."
           Deste modo, com esta experiência, com um dos "textos na nossa vida", a Escola está uma vez mais a contribuir para uma formação global dos jovens em que a cultura nacional merece especial destaque.




quarta-feira, 29 de novembro de 2017

O Sistema Solar em exposição

Está patente, no átrio da escola, uma exposição da responsabilidade dos alunos do 7º ano, que tem como tema “O Sistema Solar”. Os alunos que participaram com os seus trabalhos nesta exposição foram orientados pelos professores de Físico-Química, Rosa Abreu e Mário Barros. 





































Ana Filipa 7ºE
Carolina Pimentel 7ºE
David Vaz 7ºC
Inês Nunes 8ºE

Mural com Moral!

Já neste ano letivo de 2017-18, os alunos da Joaquim de Carvalho deram continuidade à pintura de um painel coletivo, no muro limite da Escola.
Trata-se de um projeto da responsabilidade dos professores Jorge Borges, Paulo Diogo, Rui Fonseca e Carlos Azevedo do departamento de Expressões e Tecnologias.
Esta iniciativa pretende contribuir para a valorização do património natural, construído, cultural e humano. O painel intitulado “Expressão de uma Comunidade”, integra-se num  projeto que deverá ter continuidade no espaço da cidade em tempo e local a determinar.
O resultado deste desafio, lançado pelo Diretor da Escola, pode ser admirado por todos e é já motivo de orgulho para a nossa comunidade.










quarta-feira, 22 de novembro de 2017

"Em meu país tudo é terra queimada."


Em meu país tudo é terra queimada.
Tudo se consumiu, tudo se arrasou,
Tudo o que era belo se foi, esgotou
Como quando se ama a pessoa errada…

Tudo é asa que não voou, mal-amada
por si própria! Não viveu, só beijou!
E beijou somente, nada mais, beijou.!?
Viverá para sempre inglória e frustrada?

Porque se sofre?, não é a nossa essência!,
Mas, se a dignidade nos faz sofrer,
O que é o mundo mais que penitência?

Tudo ardeu, tudo era e deixou de ser,
Mas, apesar de finda a inocência,

Ninguém é mais feliz após morrer.


José Maria Bessone, 11ºD

"O Desenho e o Acidental" pelos alunos de Artes do 11º

Está patente no átrio da nossa escola uma exposição de trabalhos dos alunos de Artes do 11º ano. Esta exposição surge integrada no projeto PESES da turma e os trabalhos foram elaborados na disciplina de Desenho A, sob a supervisão do professor Paulo Diogo.
Trata-se de um conjunto de ilustrações que representam uma ação em que tanto o homem como a mulher desempenham tarefas ou atividades tradicionalmente atribuídas ao sexo oposto.
É notória a originalidade dos trabalhos expostos.








Carolina Pimentel 7 ºE
David Vaz 7ºC 
Mafalda Mateus 9ºB
Tiago Gomes 10ºC

Alunas da Joaquim de Carvalho são "Engenheiras por um dia"


No âmbito do projeto "Engenheiras por um Dia", realizaram-se na quinta-feira, dia 9 de novembro, dois workshops dinamizados pelas alunas do Instituto Superior Técnico de Lisboa, Sara Correia (de engenharia civil), Ana Luísa (de engenharia mecânica) e Filipa Guimarães (de engenharia biológica). No total, participaram 101 alunas dos 10º e 11º anos de Ciências e Tecnologias da nossa escola. Com estes workshops pretendeu-se dar a conhecer algumas áreas da engenharia e desmistificar estereótipos e preconceitos associados à escolha destes cursos por parte das alunas. De facto, e segundo o aluno responsável por estas sessões, João Brás (de engenharia biológica), há apenas 30% de raparigas nas engenharias do Técnico. 

Deixamos aqui a opinião de duas alunas que participaram nestas sessões.
Primeiro, recebemos cartões de identificação  e fomos depois sentadas em mesas de seis.
As alunas do Técnico apresentaram-se e introduziram o projeto, salientando que era apenas um projeto piloto que pretendiam estender a outras escolas.
Mostraram um vídeo introdutório, seguindo-se uma breve descrição do Técnico de Lisboa e dos seus cursos.
Foi-nos apresentado o projeto que iríamos realizar – um foguetão construído com garrafas de água, que com a ajuda de uma bomba de ar, iria descolar, devido à pressão do ar dentro das garrafas (sendo que uma estava parcialmente cheia de água).
Pouco depois, cada grupo começou a construir o seu foguetão. Quando acabámos, dirigimo-nos para o pátio exterior onde efetuámos o lançamento dos foguetões.
Por fim, regressámos ao auditório onde as alunas responsáveis pelo projeto encorajaram uma discussão sobre a atividade, pedindo o nosso feedback e esclarecendo quaisquer dúvidas que tivéssemos. Foram ainda colocadas perguntas sobre as especificidades de algumas engenharias.
























Carolina Azenha, 11ºB
Filipa Barbosa, 11ºB

Desfile de Halloween na Joaquim de Carvalho

No passado dia 31 de outubro, decorreu na nossa escola um desfile para celebrar o Halloween, uma festividade que gradualmente tem vindo a   ganhar adeptos no nosso país..
Durante os intervalos da manhã, alunos e auxiliares caracterizados desfilaram na zona do bar, perante um público entusiasta e bem disposto.
Neste evento,  marcou presença um júri, constituído pela aluna Alexandra Melo e pelos professores Carlos Belo, Madalena Monteiro e Margarida Bessone. Este mesmo júri  teve a difícil tarefa de selecionar o melhor disfarce.
O espetáculo foi apresentado pela dupla Pedro Sastre e Beatriz Ferrão.
Tratou-se de mais uma divertida iniciativa promovida pela A.E.


Ana Pereira, 7º E
Carolina Pimentel, 7º E
Inês Nunes, 8º E
Joana Ferreira, 7º C
Tiago Gomes, 10º C 




quarta-feira, 18 de outubro de 2017

Entrevista a Telma Santos, Campeã Nacional de Escalada


BI

Idade:15 anos
Naturalidade: Figueira da Foz
Residência: Figueira da Foz
Escola: Secundária Dr. Joaquim de Carvalho
Passatempo favorito:Montanhismo
Profissão futura: Investigadora criminal

Há quanto tempo praticas montanhismo?
Há seis anos.

O que te levou a escolher este desporto?
Eu não conhecia o desporto, até que tive uma experiência com escalada. Gostei imediatamente. Comecei a ir aos treinos, enquadrei-me e percebi que era a minha vocação.

Dentro da modalidade, tens algum ídolo?
Uma escaladora inglesa de nome Shauna Coxsey.

Alguma vez pensaste chegar tão longe?
Não. Quando comecei, pensava que seria apenas um passatempo e nunca pensei que integraria a Seleção Nacional.

Como surgiu a oportunidade de integrares a Seleção Nacional?
Comecei a fazer escalada como um hobby, até que o meu treinador me convidou a integrar a FPME.
Comecei a fazer provas pelo país e consagrei-me campeã nacional de escalada dois anos seguidos (2015-2016). Quando me tornei campeã em 2015, participei num estágio para a Seleção Nacional de Jovens de Escalada, e consegui entrar.

Quanto tempo dedicas ao treino?
Treino três vezes por semana, no Paião. Os treinos têm a duração de três horas Nas férias treino cinco dias por semana.

Tens alguma mensagem  para os leitores do Sinal?
A escalada é um excelente desporto que todos devem experimentar. É um desporto radical e existe muito convívio, mesmo entre equipas rivais.





















David Vaz, 7º C
Ana Filipa Pereira, 7º E
Maria Alhinho, 7ºE
Bernardo Francisco, 9ºA
Raquel Almeida, 10ºE
Tiago Gomes, 10ºC

quarta-feira, 11 de outubro de 2017

Joaquim de Carvalho assina Protocolo do Projeto-Piloto “Engenheiras por um Dia”



O Diretor da Escola , Dr. Carlos Santos, no momento da assinatura do protocolo
No passado dia 10 de outubro, no Observatório Centro Ciência Viva, em Coimbra, realizou-se a sessão de lançamento do projeto-piloto “Engenheiras por um Dia”. Nesta sessão foi firmado o protocolo de colaboração entre todas as entidades envolvidas, entre as quais a Escola Secundária Dr. Joaquim de Carvalho, que contou com a presença do Ministro Adjunto, Eduardo Cabrita.
Este Projeto tem como objetivo combater a segregação das ocupações profissionais em razão do sexo, e, sustentado numa nova legislação, agir na identificação dos fatores não escritos, decorrentes de estereótipos de género, presentes nas práticas das organizações.


As professoras Anatilde Gomes e Júlia Seiça, dinamizadoras do Projeto
na Escola Joaquim de Carvalho
«Engenheiras por um Dia» resulta de uma parceria com o Instituto Superior Técnico (IST) da Universidade de Lisboa, a Associação Portuguesa de Estudos sobre as Mulheres e 10 escolas a nível nacional, a que aderiram a IBM Portugal, a Siemens e a Microsoft Portugal, como entidades patrocinadoras.
Assente em cinco pilares - paridade nos cargos de decisão (já em vigor), segregação ocupacional (nas profissões), disparidades salariais, parentalidade e conciliação da vida pessoal, familiar e profissional - «Engenheiras por um dia» assinala o Dia Internacional das Raparigas, celebrado a 11 de outubro. Instituída pelas Nações Unidas, esta data visa prevenir o futuro agravamento das discrepâncias entre os sexos quanto a rendimentos, possibilidades de carreira e oportunidades de ascensão a cargos de liderança nas áreas da Engenharia e Tecnologias. 
«Engenheiras por um Dia» destina-se a alunas do ensino secundário (10.º e 11.º anos, da área de Ciências e Tecnologias) e a alunas do 3.º ciclo do ensino básico (a inscreverem-se em cursos profissionais). 
Em cada escola onde decorrerá esta experiência, haverá um conjunto de desafios propostos pelo IST e dinamizados por uma equipa de alunas do Instituto. Ao longo do ano, cada escola desenvolverá o seu projeto através das atividades mais adequadas à sua comunidade. 
Na Escola Dr. Joaquim de Carvalho a dinamização do projeto estará a cargo das Professoras Anatilde Gomes e Júlia Seiça.
O Ministro Adjunto, Eduardo Cabrita               

Dinossauros recebem a visita dos alunos do 10º ano



Nos passados dias 19, 20 e 22 de setembro de 2017, os alunos do 10º ano da nossa escola, turmas A, B, C e H1, acompanhados pelas respetivas professoras e pela assistente operacional do Departamento, foram visitar a Exposição “ Os Dinossauros visitam a Figueira”, que se encontra no Pavilhão Multiusos, sito no Parque das Gaivotas, nesta cidade.

Para além de sensibilizar os alunos à iniciativa da Câmara Municipal da Figueira da Foz, na candidatura a apresentar à Unesco para a classificação do Geoparque Jurássico do Cabo Mondego a Património Mundial, a temática abordada faz parte dos conteúdos programáticos da disciplina de Biologia e Geologia deste ano de escolaridade.

A deslocação foi feita em autocarro gentilmente cedido pela Câmara Municipal.

A referida Exposição foi dinamizada por Monitoras do Exploratório do Centro de Ciência Viva de Coimbra, às quais agradecemos toda a disponibilidade apresentada.

As professoras Ana Isabel Rola, Ana Paula Augusto, Emília Simões e Isabel Sineiro.

Ex-Aluno da Joaquim de Carvalho recebe Bolsa de Melhor Caloiro



No passado dia 4 de outubro, no auditório da Reitoria da Universidade de Aveiro, no decurso da cerimónia de abertura do ano letivo, foi atribuída a Bolsa de Melhor Caloiro ao ex-aluno da Escola Dr. Joaquim de Carvalho, Francisco Pires de Oliveira, que entrou no Curso de Engenharia de Computadores e Telemática com a média de 17, 8 valores. Nesta cerimónia estiveram presentes o Reitor da UA, Prof. Doutor Manuel Assunção, o Presidente da Associação Académica Xavier Vieira, e o Presidente do Conselho de Curadores da UA Prof. Doutor Correia de Campos.

Esta bolsa visa incentivar e retribuir o excecional mérito académico dos estudantes e celebrá-lo junto de todos os intervenientes e responsáveis pela sua promoção. Neste contexto, o ato de entrega da bolsa ao aluno contou com a presença do Diretor da Escola Dr. Joaquim de Carvalho, Dr. Carlos Santos.






















quarta-feira, 4 de outubro de 2017

Dia do Diploma 2017




Ricardo Santana  e Márcia Ferreira

Na passada sexta-feira, dia 29 de setembro, decorreu, no Auditório Dr Joaquim de Carvalho, a sessão solene de entrega de diplomas aos alunos que concluíram o ensino secundário e aos alunos dos Quadros de Valor e Excelência.
Perante um auditório repleto, mais de 200 alunos foram chamados a receber o diploma de conclusão do 12ºano e um impressionante número (265) viu o seu trabalho reconhecido, com merecidos prémios de mérito (valor e excelência). Foram muitos os aplausos por parte de alunos, pais, professores e funcionários.
Foram ainda distinguidos os dois melhores alunos do 12º ano: Ricardo Santana, do ensino regular, que terminou o curso de Ciências e Tecnologias com média de 20 valores, e Márcia Ferreira, do ensino profissional, que terminou o Curso Profissional de Técnico de Gestão de Equipamentos Informáticos, com 17 valores.
A cerimónia contou com alguns momentos musicais protagonizados por artistas da casa.

É com bastante orgulho que o Sinal felicita todos os alunos premiados!

Foto da mesa: (da esq. para a dir.) Presidente da Associação de Pais e Encarregados
de Educação da Escola, Dr. Rascão Marques, Vereador da Educação, Dr. António
Tavares, Representante do Conselho Geral, Dr. Fernando Lopes,  Diretor, Dr. Carlos
Santos e  representante da Associação de Alunos, Beatriz Ferrão.

Quadro de Excelência do 7ºano

Quadro de Excelência do 8ºano

Quadro de Excelência do 9ºano

Quadro de Excelência do 10ºano

Quadro de Excelência do 11º ano

Quadro de excelência do 12º ano


Duarte Silva
Beatriz Menano
Pedro Martins
Pedro Santos



Valor e Excelência
7º ano

8º ano

9º ano

10º ano

10º ano

11º ano

11º ano

11º ano

12º ano