quarta-feira, 18 de abril de 2018

Lançamento de Acrobacias com Palavras





Dia 20 de abril, há Escolíadas no CAE

A nossa escola vai participar, de novo, nas Escolíadas, um concurso de artes com formato de espectáculo, cuja primeira eliminatória terá lugar no dia 20 de abril, pelas 21.30h, no CAE da Figueira da Foz.
Integrarão este concurso provas nas categorias de teatro, música, dança, pintura, claque e cultura, que contarão com a participação de cerca de 70 alunos e dois Professores da nossa escola, que irão enfrentar duas escolas de Montemor-o-Velho.
Apressa-te a adquirir o teu bilhete na papelaria da escola e vem apoiar a nossa equipa! 

quarta-feira, 11 de abril de 2018

Entrevista ao presidente da AE, Guilherme Simplício



Nome: Guilherme Afonso Azenha Cerqueira Simplício 
Idade: 17
Passatempos: pratico basquetebol
Profissão futura: ainda a definir (no entanto,  tenho a ambição de conseguir melhorar o mundo de certo modo)

S. - O que te motivou a desejar ser presidente da AE?
G.S. - Houve vários motivos que me motivaram a desejar ser presidente da AE. No entanto, o que mais mexeu comigo foi o dever cívico de tentar fazer, juntamente com a grande família “Cosmos”, o que podia por uma escola melhor.

S. - Em que se inspiraram para o nome da lista?
G.S. - O nome foi fruto de um brainstorming muito intensivo que nos levou à conclusão de que queríamos algo que representasse e lutasse por tudo e todos, o universo, o cosmos. 

S. - Tiveram algum percalço durante a campanha? E após a mesma?
G.S. - Tivemos uma preparação meticulosa da campanha mas, como é expectável, nem tudo correu exatamente como planeámos. O importante em momentos de aflição é manter a cabeça fria porque, muitas  vezes, há uma forma bastante simples de dar a volta à situação. Depois da campanha, temos tido problemas pontuais mas, como diz o ditado, só erra quem tenta e a AE tem dinamizado um grande número de atividades, todas com um balanço positivo, na minha opinião.

S. - Qual foi a sensação ao perceberem que a vossa lista tinha vencido? 
G. S. - Quando me apercebi de que a lista tinha ganho, fiquei extremamente feliz, tendo até sentido felicidade pelas veias. É indescritível sentir que todo o trabalho árduo foi recompensado, que todas as pessoas que ajudaram tiveram o que mereceram.

S. - Foi difícil arranjar patrocínios?
G. S. - Não foi de todo o mais difícil porque, felizmente, a Figueira acaba por reunir bastantes comerciantes simpáticos e interessados nas atividades escolares desenvolvidas. 

S. - Quais os planos, este ano, a desenvolver pela AE?
G. S. - A AE que foi eleita este ano tem diversas atividades que estão patentes no nosso flyer e que têm sido divulgadas pelas redes sociais, sendo que temos ainda algumas surpresas para os alunos da escola para o ano que vem. Gostava de destacar os torneios desportivos habituais e uma novidade, as quartas com talento que estão dependentes  de inscrição (aberta a todos os alunos) .

S. - Como és do 12.º ano, não consideras que seria mais benéfico que o presidente fosse de outro ano?
G. S. - Acho que é benéfico o presidente ser do 12.º ano porque acabamos por ter o tempo e a maturidade necessária para um cargo muito sério. Os alunos do 11.º ano estão muito sobrecarregados com um ano fatigante e não reúnem, portanto, todas as condições necessárias. Porém, a "Cosmos" criou o cargo de secretário em todos os departamentos para haver uma introdução aos deveres e responsabilidades inerentes ao desempenho de cargos numa AE. Em tempos futuros, estes secretários  terão uma maior experiência e conseguirão desenvolver um melhor trabalho.

S. - Deixa um apelo aos alunos da Joaquim de Carvalho.
G. S. - Primeiro de tudo,  gostava que fizessem um esforço para deixar o bar o mais limpo possível pelo bem da comunidade escolar. 
Gostava também de dizer que a Joaquim de Carvalho é uma escola muito talentosa. Não tenham medo de desabrochar e de mostrar os vossos talentos! O mundo precisa de mentes criativas! 

 David Vaz, 7ºC
Maria Santiago, 7ºE
Carolina Pimentel, 7ºE
Bernardo Francisco, 9ºA 

Joaquim de Carvalho conquista CNL a nível concelhio

1º lugar no 3.º ciclo e 1.º lugar no secundário

Realizada a prova a nível concelhio do Concurso Nacional de Leitura na Biblioteca Municipal da nossa cidade esta quarta-feira, dia 21 de março, passaram à fase regional 4 alunos do concelho da Figueira da Foz, dois do 3.º ciclo e dois do secundário. Os alunos a concurso nesta prova, 2 a 3 por escola e por nível de ensino, foram apurados no seguimento de uma prova realizada no mês de janeiro a nível de escola. Deste modo, saíram vencedores, obtendo o 1.º lugar, no 3.º ciclo, o aluno João Pedro Bastos do 9.ºano e, no secundário, o aluno Gonçalo Matos do 11.º ano.
Esta etapa traduziu-se na realização de provas públicas organizadas pelas Bibliotecas Municipais, dirigidas aos vencedores a nível de escola. Nesta fase, os alunos tiveram que ler, no 3.º ciclo, O Romance de Rita R. de Ana Saldanha e, no ensino secundário, Só Resta o Amor de Agustin Fernández Paz. Desta seleção resultaram dois vencedores em cada nível de ensino (1º, 2º e 3º ciclos do ensino básico e ensino secundário), para competirem no momento seguinte a nível Regional, neste caso, a região da Comunidade Intermunicipal de Coimbra. Assim, no mês de maio, os alunos agora selecionados irão representar o concelho da Figueira da Foz na fase regional.
          Já na 12.ª edição, o CNL visa dar a esta celebração da leitura e da expressão um caráter mais universal e significativo, constituindo-se como um incentivo à vivência do verdadeiro prazer de ler.




Marta Jordão ganha medalha de ouro nas Olimpíadas de Matemática


 A Marta Jordão, aluna do 7ºano da Escola Secundária Dr. Joaquim de Carvalho, conquistou uma medalha de ouro ao vencer, na categoria Júnior, dedicada aos participantes mais novos, a Final Nacional das XXXVI Olimpíadas Portuguesas de Matemática, que decorreu de 22 a 25 de março no Agrupamento de Escolas de Mirandela.

Participaram nesta final trinta alunos de todo o país depois de serem selecionados em duas eliminatórias, a primeira a nível de escola e a segunda a nível concelhio.

Joaquim de Carvalho distingue-se nos Jogos Matemáticos


14ª edição Campeonato Nacional dos Jogos Matemáticos


 Na passada sexta-feira, dia 16 de março, em Torres Vedras, teve lugar a final da 14ª edição do Campeonato Nacional de Jogos Matemáticos, onde a Escola Secundária Dr. Joaquim de Carvalho se fez representar com 6 alunos, 3 do 3º ciclo e 3 do secundário.
A participar neste campeonato há já vários anos, obtendo sempre resultados que dignificam a Escola, este ano, os alunos da Joaquim de Carvalho competiram em todos os jogos propostos, num universo de 1951 participantes, oriundos de mais de 400 escolas de todo o país. Saliente-se que esta é a única escola da Cidade a participar neste campeonato. A preparação para estes jogos é feita, ao longo de todo o ano, no Clube de Matemática, oferta de enriquecimento curricular desta Escola.
Com resultados variáveis, entre um 2.º lugar (jogo Avanço), 3.º lugar (jogo Flume) ou um 8.º lugar (jogo Produto) nos jogos do secundário, e um 6.º lugar ou dois 12.ºs lugares (jogos Avanço e Produto) nos jogos do 3.º ciclo, globalmente, a Joaquim de Carvalho distinguiu-se pela qualidade da sua participação.

terça-feira, 27 de março de 2018

Carlos Santos renova liderança na Joaquim de Carvalho 

Tomada de posse decorreu no dia 23 de Março

Na passada sexta-feira, dia 23 de Março, pelas 18 horas, no Auditório da Escola Secundária Dr. Joaquim de Carvalho, tomou posse, para mais quatro anos como Director desta instituição, Carlos Alberto Pais dos Santos, Director desta Escola há já 8 anos.

A tomada de posse teve lugar no decurso de uma reunião do Conselho Geral desta Escola, presidida pelo Professor João Santos, Presidente deste órgão. A sessão, aberta à comunidade educativa, contou com a presença de um público diversificado, alunos, professores, funcionários, Directores de Agrupamentos de Escolas do concelho, representantes de instituições do Município e o Vice-Presidente da Câmara da Figueira da Foz, Carlos Monteiro.
A sessão foi aberta pelo Presidente do Conselho Geral, que conduziu toda a cerimónia, tendo dado conta de todo o processo subjacente ao concurso / eleição do director, salientando a normalidade com que este decorreu. Durante a sua intervenção, destacou também alguns momentos marcantes dos 4 anos de trabalho desenvolvido ao longo do mandato cessante, pondo em evidência o trabalho colaborativo que sempre pautou as relações entre o Director e o Conselho Geral. 


 
De seguida, teve lugar a assinatura do auto de posse, após o que o Director, agora empossado, tomou a palavra, agradecendo a presença de todos, fazendo um balanço do mandato anterior e regozijando-se com o trabalho desenvolvido pela Escola em prol do sucesso dos alunos, sempre sob o lema da melhoria contínua. Terminou a sua prelecção com as palavras com que habitualmente termina todas as suas intervenções: “Fomos, somos e seremos Joaquim de Carvalho”.